O fim da Segunda Guerra Mundial

Segunda Guerra Mundial - final - imagem destacada

Boa tarde, pessoal!

Em 07 de maio de 1945, a Alemanha assina a sua rendição na Segunda Guerra Mundial. As tropas alemãs na Itália, na Holanda, na Dinamarca e no noroeste da Alemanha se rendem depois do anúncio do suicídio de Adolf Hitler. Era o fim do confronto mais violento da história da humanidade. Vale lembrar que a rendição alemã foi assinada oficialmente em 02 de setembro de 1945, mas o exército alemão já não representava risco algum às famílias europeias.

A Segunda Guerra Mundial trouxe à tona a importância de uma organização responsável pela paz no mundo e que garantisse a diplomacia em questões de interesse humano. O holocausto aos judeus foi um dos episódios mais tristes da humanidade. Esse desejo pela paz fez com que fosse criada, por exemplo, a Organização das Nações Unidas (ONU), em 1945.

Conheça um pouco mais sobre esse grande confronto.

Contexto Histórico

É importante lembrar que vários acontecimentos influenciaram o início da Segunda Guerra Mundial. O mundo como um todo havia passado por uma grande crise econômica com a crise de 1929. Internamente, a Alemanha estava reerguida e sua economia voltara a ser uma das potências mundiais, porém, parte dessa recuperação estava associada às ideologias nazistas e o poder nas mãos de Adolf Hitler, que preparava seus exércitos para dominarem o mundo. Aqui vale lembrar que o maior sonho de Hitler era acabar com a URSS, principalmente por conta da ideologia oposta ao nazismo: o socialismo.

Para iniciar seus planos militares, Hitler começa a fazer acordos com países europeus como Áustria e Tchecoslováquia para inserção de suas tropas. Insatisfeitos, França e Inglaterra não ficariam calados. Ainda ameaçados com a crise pela qual passaram, os países ameaçaram a Alemanha e acabaram encontrando um motivo para a guerra com a invasão à Polônia. Ao mesmo tempo, Japão começava sua guerra com a China (tendo se aliado à Alemanha e Itália, concretizando o chamado eixo) e começava a visar seus olhos nas regiões Americanas do lado do Pacífico, o que causaria problemas com outra potência – os Estados Unidos.

Desenrolando  a Guerra 

Em 01 de setembro de
1939, Hitler ordenava às tropas alemãs a invasão a Polônia, com o intuito de reconquistar territórios alemães perdidos no final da Primeira Guerra Mundial. Este seria o primeiro passo dado por Adolf Hitler para o estabelecimento de um pensamento de superioridade germânica dentro da Europa, que causaria a revolta de 72 nações no mundo e a morte de mais de 50 milhões de pessoas até 1945. Foi neste dia que começou a guerra.

Invasão alemã - Mapa 1939

Os confrontos entre Polônia e Alemanha começaram quando o cruzador alemão Hehleswigh-Holstein, que estava ancorado no porto de Dantzig, abriu fogo contra o depósito de munições polonês de Westerplatte. Pouco tempo depois, os exércitos do Norte e do Sul da Alemanha invadiam a fronteira polonesa por terá e aviões bombardeavam as cidades de Kattowitz, Cracovia, Grodnow e Wasterplatte, destruindo instalações militares.

Na ocasião, Adolf Hitler justificou a invasão com um suposto ataque polonês a uma estação de rádio alemã, o que mais tarde ficou provado que não aconteceu. Aqui, vale lembrar, que os ânimos na Europa não andavam muito calmos. O Império Britânico e a França andavam incomodados com o crescimento alemão e, por isso, em 02 de agosto de 1939, os dois países declaravam guerra à Alemanha. Nove dias depois, as tropas alemãs iniciavam os ataques à Varsóvia, capital do país. Sem dúvida, a Polônia foi a nação mais castigada. Cerca de 6 milhões de pessoas, 20% de sua população, morreu durante a guerra, a metade delas judias.

O desenrolar dos fatos foi complicado. Itália e Áustria-Hungria fizeram um acordo com a Alemanha e criaram a chamada Tríplice Aliança. Para combater os aliados, França, Inglaterra e URSS formaram a Tríplice Entente, que estabeleceria acordos com diversos países, entre eles Portugal, Espanha, Estados Unidos e Brasil.

Começava assim a Segunda Guerra Mundial, um conflito de escala mundial que confrontou os Aliados – cujas principais forças foram a União Soviética, os Estados Unidos e o Império Britânico – e as forças do Eixo – liderados pela Alemanha, a Itália e o Japão.

O fim da Guerra

O fim da Segunda Guerra Mundial, sem dúvida, foi de extrema importância para muitas áreas do conhecimento. Apesar das baixas e das perdas ocasionadas pelo conflito armado, a guerra trouxe consigo uma série de questões importantes relacionadas à tecnologia, política, economia e sociedade.

Em relação à economia e à políticas, duas novas nações assumem o poder do mundo: Estados Unidos e URSS passaram a duelar por honra, espaço e status no mundo. Ambos vencedores da Segunda Guerra Mundial, os dois países disputaram por anos áreas de influência, sem jamais, atirarem um contra o outro. A batalha de egos ficou conhecida como Guerra Fria e durou até os anos 90. Outros conflitos que podem ser vistos como consequência da guerra são: a Guerra do Vietnã, a Guerra da Coreia, o Embargo a Cuba, a Guerra do Golfo  entre outras.

Por outro lado, a Segunda Guerra Mundial foi importantíssima para a descoberta de medicamentos como a penicilina, uma série de  antibióticos e antiinflamatórios, próteses e outros. Deu impulso à invenção de equipamentos como o radar, o submarino, o computador, o helicóptero entre outros.  

Saiba mais

Para celebrar os 67 do final do confronto, selecionamos uma apresentação com fotos da região de Normandia, no dia D, quando começou a guerra e 60 anos depois:

 

No portal Moderna Digital, a Editora Moderna disponibiliza um vídeo com o parâmetro da Segunda Guerra Mundial e utilizam materiais multimídia para mostrar aos alunos como estava a Europa no pré-guerra, os alinhamentos europeus e as campanhas.

Vale a pena também conferir o filme O Pianista, que conta uma parte dos problemas que a Polônia teve durante a guerra.

O Pianista

Direção: Roman Polanski

Gênero: Drama

Origem: Alemanha/França/Polônia

Duração: 148 minutos

Sinopse: As memórias do pianista polonês Szpilman são retratadas nesse emocionante filme, contando como começaram as restrições aos judeus em Varsórvia e como conseguiu sobreviver ao Holocausto. Incrementado com cenas chocantes e belas músicas, o filme teve 7 indicações ao Oscar, incluindo o de Melhor Filme, levando para casa os importantes prêmios de Diretor, Ator e Roteiro Adaptado.

 

Abraços a todos!

 

10 Comentários

  • eu acho essa coisa uma chatise

  • Anônimo disse:

    Pois é Vitória Gabriella, se você gostasse um pouquinho mais de estudar não pagaria esse mico escrevendo chatice com S;

  • Anônimo 2 disse:

    Amo estudar história, nao é so por que fala do passado que ela não pode ser lida e compriendida a história é uma arte que nunca morre e sim so completa !

  • Karol Pereira disse:

    São pessoas como Vitória Gabriella que não vão dar um bom exemplo para os futuros filhos e se ela não gosta do assunto , então para quê entrou no site??

  • vitor androscuk disse:

    meus pais foram prisioneiros na segunda guerra mundial eles eram poloneses apos guerra casaram na alemanha so tinhan tres opçoes BRASIL PORTUGAL USA ESTADOS UNIDOS nao aceitavam pessoas de mais idade que era minha avo por parte de minha mae entao decidiram vir para o BRASIL meu pai sempre me dizia filho se existe ceu e no BRASIL meus pais sempre tentou enviar ajuda a meus tios mas foi tudo em vão o sistema comunista não aceitavam. Em 1970 minha mãe recebeu indenização de guerra da Alemanha. Depois que perdi minha mãe perdi todo contacto com meus tios. Gostaria de encontrar alguem que me ajudase a reencontrar meus tios e tias

  • Katia Dutra disse:

    Olá Vitor.
    Muito bacana a história de superação e força dos seus pais.
    A Segunda Guerra Mundial foi terrível para muitas pessoas e o nosso país, sem dúvida, surgiu como esperança para várias famílias europeias aterrorizadas pelas políticas nazistas.
    Boa sorte na busca por informações sobre os seus tios!
    Estamos torcendo para que você os reencontre!
    Grande abraço.

  • nola amaro disse:

    A Segunda Guerra, apesar de ter sido uma grande tristeza para o mundo é um assunto que me facina muito. Leio muitos livros dessa época e vejo os filmes baseados em fatos reais, que são emocionantes.

  • Higor Althaus disse:

    Bonito ‘-’ gostei do site me ajudou muito .-. e essa mina ali em cima :vitoria gabriella deve ter fugido da escola.Emocionante a historia do Vitor.

  • MaxZum99 disse:

    oi ‘-’

  • Salito disse:

    Todos temos direito a informação e opinião. Logo tanto eu com a Gabriela o Victor e todo o
    resto podemos comentar mesmo que este comentário seja diferente ou que não satisfaça o padrão de determinada comunidade, raça, cor, ângulo etc. Mostrar ter uma opinião diferente não é mau e não nos deve dar ao direito de abusar, alguém. Talvez alguém diga
    Só falamos por Gabriela ter escrito Chatice com “S”! Mas o anónimo 2 escreveu compreender com “i” ( compriendida ). Nem por isto foi incomodado… Logo foi por ela ter um ponto de vista diferente (Amo a Os Democratas e se tu amares os Republicanos que mal tem?)

    Ela disse que não gostou de o quê??? O que ela achava uma chatice?
    Eu também acho uma chatice o facto de haver Guerras, ataques a Judeus, a negros, mestiços. Será o que ela quis dizer? Pós, eu concordo. Mas me comovo mais com a Historia do Vítor Androscuk. Que tudo Corra Bem.
    NÃO A DISCRIMINAÇAO.

Comentário

Seu e-mail não será publicado