Frank Sinatra: “A Voz” de uma geração

Boa tarde, amigos modernos.

Caricatura de Frank Sinatra

Qualquer pessoa que goste de música sabe pelo menos um dos grandes sucessos de Frank Sinatra.  Aclamado por toda a mídia do século XX, Francis Albert Sinatra nasceu em 12 de dezembro de 1915, em Hoboken, no estado de New Jersey, nos Estados Unidos. Filho único de um casal de emigrantes italianos, Frank sempre teve um grande apreço musical, mas jamais frequentou aulas para qualquer instrumento. Por conta disso, é considerado um autodidata.

Desde o início de sua careira, em pequenos clubes de New Jersey, no início dos anos 30, ao fatídico dia 14 de maio de 1998, quando foi vítima de um ataque cardíaco, muitas coisas aconteceriam na vida do pequeno Frank. O que se sabe é que aquele garoto franzino não imaginava que se tornaria uma das maiores lendas da música internacional e marcaria para sempre o cenário musical de uma geração.

 

Como tudo começou?

Os primeiros passos de Frank Sinatra na vida artística foram dados ainda em seu estado natal. No início dos anos 30, ele começou a cantar em clubes e em emissoras de rádio de New Jersey. Em 1938, Frank Sinatra ganhou um concurso de um clube chamado The Rustic Club e se tornou mestre de cerimônias.

O cargo de mestre de cerimônias do famoso clube logo trouxe bons frutos ao jovem cantor. Frank Sinatra passou a fazer parte da banda de Harry James e, em seguida, foi convidado para ser crooner da orquestra de Tommy Dorsey. Essa orquestra deu a Sinatra a projeção necessária para seus dois primeiros filmes: “Noites de Rumba“, em 1941, e “Barulho à Bordo“, em 1942.

Nesse ponto, todos que estavam próximos a Frank Sinatra já percebiam sua genialidade em emitir notas longas e fluidas, sem mesmo parar para respirar. Além disso, Sinatra era dono de um jeito cativante e despojado, mas ao mesmo tempo bastante requintado. Tudo isso fez com que o jovem de New Jersey se tornasse reconhecido em todo o mundo.

A carreira solo e o cinema

Frank Sinatra deu início a sua carreira solo em 1942. Daquele momento em diante, ele se tornaria uma unanimidade em termos de qualidade e carisma. Na verdade, Frank Sinatra não seguiu a fórmula básica dos cantores pop de sua época. Sinatra desenvolveu um estilo altamente sofisticado de cantar e, por isso, se transformou em um dos maiores mitos musicais do século XX.

No cinema, não foi diferente. As participações de Frank Sinatra são memoráveis para os amantes da sétima arte. Ao todo, Sinatra participou de cerca de 50 produções, ganhou um Oscar de Melhor Ator Coadjuvente, por sua participação em A um passo da eternidade, de 1953. Foi a partir deste filme que ele recebeu o reconhecimento do público e da crítica.

Antes disso, a primeira aparição como ator foi em Marujos do Amor, em 1945, ao lado de Gene Kelly. Como protagonista, seu primeiro filme foi Aconteceu Assim, ao lado de Kathryn Grayson, em 1947. Outras produções que tiveram a contribuição de Frank Sinatra foram O Homem do Braço de Ouro (1955) – em que foi indicado ao Oscar de Melhor Ator, Não Serás um Estranho (1955), High Society (1956), Sob o domínio do mal (1962), A Sombra de um gigante (1966), entre outros.  Por suas atuações no cinema, Sinatra recebeu ainda dois Globos de Ouro por seus trabalhos em “A um Passo da Eternidade” e “Meus dois Carinhos”, além de ser indicado a outro Globo de Ouro por sua atuação em “O Bem-Amado”.

Mas, apesar de seu prestígio no cinema, Frank Sinatra era, de fato, um cantor. Clássicos como Fly me to the moon, My Way, New York, New York, entre outros, o imortalizaram e marcaram para sempre gerações de amantes da música.

Aqui no Brasil, Frank Sinatra ficou conhecido por sua parceria com o maestro Tom Jobim, com quem cantou a eterna Garota de Ipanema. Vale lembrar que Frank Sinatra era um grande admirador da música brasileira e, principalmente, da bossa nova.

Vida pessoal e política

Como todo o mito, a vida de Frank Sinatra fora marcada por boatos, suposições e escândalos. No começo dos anos 1950, por exemplo, Sinatra foi acusado de participar da máfia e de se envolver com o crime organizado.  Também teve participação ativa na política dos Estados Unidos, especialmente na campanha de Franklin Roosevelt à Casa Branca.

A vida pessoal de Frank Sinatra também foi um tanto quanto conturbada. O cantor foi casado por quatro vezes e se envolveu com a atriz Ava Gardner enquanto ainda era casado com sua primeira esposa, Nancy Barbato. Aliás, de seu primeiro casamento, vieram os filhos Nancy, Frank Sinatra Jr. e Tina, todos ligados à arte do cinema. Sua terceira esposa foi a diva Mia Farrow e sua quarta e última esposa foi Barbara Marx, com quem foi casado por quase 25 anos, até sua morte (1976 a 1998).

Saiba mais

Que tal testar os seus conhecimentos sobre Frank Sinatra? Clique na imagem abaixo e veja o quanto você sabe sobre a vida do “The Voice”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>