Diálogo – Ciências Humanas e Sociais aplicadas

Julieta Romeiro, Maria Raquel Apolinário, Ricardo Melani, Silas Martins Junqueira
Código da Coleção: 0200P21204
Material de divulgação. Versão sujeita à avaliação.
Proposta pedagógica
  • A obra da Editora Moderna, contemplada pelo PNLD 2021, integra os quatro componentes da área interagem em cada unidade temática, permitindo que os professores de cada disciplina se reconheçam na obra.
  • Incentiva a prática argumentativa e exercita sua aplicabilidade.
  • Aborda temas clássicos e conteúdos inovadores nas quatro disciplinas apresentadas.
  • Promove a leitura e a produção de textos, a análise de imagens e o uso reflexivo das redes sociais.
  • Desenvolve a autonomia para a busca, a seleção e a sistematização dos conhecimentos.
  • Discute problemas da sociedade contemporânea, como desigualdade social e intolerância.
  • ‘Diálogo – Ciências Humanas e Sociais aplicadas’ convida o aluno do Ensino Médio a refletir, questionar e expor sua opinião sobre cada assunto.
Compartilhar:
Ser humano, cultura e sociedade
Código do Obra: 0200P21204133
Mensagem do autor Conheça nossos autores
Mensagem do autor Conheça nossos autores
Compartilhar:
Trabalho, tecnologia e natureza
Código do Obra: 0200P21204134
Mensagem do autor Conheça nossos autores
Mensagem do autor Conheça nossos autores
Compartilhar:
Relações de poder: território, Estado e nação
Código do Obra: 0200P21204135
Mensagem do autor Conheça nossos autores
Mensagem do autor Conheça nossos autores
Compartilhar:
Lutas sociais e reflexões sobre a existência
Código do Obra: 0200P21204136
Mensagem do autor Conheça nossos autores
Mensagem do autor Conheça nossos autores
Compartilhar:
América: povos, territórios e dominação colonial
Código do Obra: 0200P21204137
Mensagem do autor Conheça nossos autores
Mensagem do autor Conheça nossos autores
Compartilhar:
Dilemas das repúblicas latino-americanas
Código do Obra: 0200P21204138
Mensagem do autor Conheça nossos autores
Mensagem do autor Conheça nossos autores
Destaques do Livro

Conteúdo programático

SER HUMANO, CULTURA E SOCIEDADE  

APRESENTAÇÃO DO LIVRO – Nós, os humanos – p. 9 

O estudo da viagem humana – p. 10 

Unidade 1  O PLANETA TERRA, O SER HUMANO E A CULTURA – p. 12 

Capítulo 1 – O planeta Terra: origens e fenômenos geológicos – p. 14 

Terra: um planeta vivo – p. 14 

A história da Terra – p. 16 

Capítulo 2 – A origem dos continentes e da humanidade – p. 22 

A Teoria da Deriva Continental – p. 22 

A origem e a evolução humana – p. 24 

Os humanos saem da África – p. 27 

Homo sapiens surge e conquista o planeta – p. 28 

Capítulo 3 – A origem dos continentes e da humanidade – p. 31 

Ser humano, ser social – p. 31 

O que é cultura? – p. 34 

Capítulo 4 – Formas de organização da realidade: mito, arte, ciência e religião – p. 38 

Ser humano: animal simbólico – p. 38 

As linguagens e o ordenamento do mundo – p. 40 

Unidade 2  CULTURAS E SOCIEDADES OCIDENTAIS – p. 49 

Capítulo 5 – O Mediterrâneo: sua importância histórica e geográfica – p. 50 

Características do Mar Mediterrâneo – p. 50 

A ocupação humana do Mediterrâneo – p. 53 

Sociedades do Mediterrâneo antigo – p. 54 

Capítulo 6 – O Mediterrâneo greco-romano – p. 59 

Grécia e Roma antigas: uma nova perspectiva – p. 59 

A Grécia homérica e guerreira – p. 60 

Os Estados-cidades e a cidadania – p. 62 

O Estado-cidade de Roma – p. 65 

Capítulo 7 – A origem da filosofia ocidental – p. 70 

Por que estudar filosofia? – p. 70 

O início da filosofia ocidental: a pergunta sobre o que existe – p. 70 

O ser humano como centro da filosofia – p. 71 

Platão e a descoberta do suprassensível – p. 73 

Aristóteles e o conhecimento científico:  a busca pelas causas – p. 75 

Capítulo 8 – Cultura e divisões sociais na Europa medieval – p. 79 

O medo da epidemia e do outro – p. 79 

O Ocidente medieval e a Antiguidade Tardia – p. 80 

A formação do feudalismo – p. 82 

A mulher na Idade Média – p. 86 

Ensino e arquitetura – p. 87 

Unidade 3  O ENCONTRO ENTRE DOIS MUNDOS – p. 91 

Capítulo 9 – O Renascimento e a ciência moderna – p. 92 

A formação do mundo moderno – p. 92 

O Renascimento e suas características – p. 92 

Mudança de mentalidade – p. 94 

A revolução copernicana e a ciência moderna – p. 96 

As bases da ciência moderna – p. 98 

Capítulo 10 – A importância histórica e geográfica do Oceano Atlântico – p. 100 

A importância do Oceano Atlântico para o Brasil – p. 100 

Capítulo 11 – A expansão marítima europeia – p. 107 

A Europa feudal em crise – p. 107 

Portugal, um Estado unificado – p. 108 

As viagens marítimas espanholas – p. 111 

O olhar europeu sobre os indígenas – p. 112 

Capítulo 12 – A expansão imperialista no século XIX: etnocentrismo, racismo e 
darwinismo social – p. 115 

A industrialização se expande por vários países – p. 115 

A Conferência de Berlim e a partilha da África – p. 118 

A legitimação ideológica do imperialismo – p. 119 

Críticas ao etnocentrismo e ao darwinismo social – p. 122 

Unidade 4  O CAPITALISMO GLOBALIZADO – p. 126 

Capítulo 13 – Revolução técnico-científico-informacional e o processo de globalização – p. 127 

Terceira Revolução Industrial – p. 127 

As transformações no espaço geográfico – p. 128 

O processo de globalização – p. 130 

Capítulo 14 – Fluxos migratórios internacionais – p. 134 

Migrações humanas – p. 134 

Um novo olhar sobre as migrações internacionais – p. 139 

Capítulo 15 – Globalização, cultura e identidade – p. 142 

Globalização, tecnologia e mudança – p. 142 

Identidade e resistência – p. 145 

Diversidade cultural no mundo globalizado – p. 146 

Capítulo 16 – Cibercultura: possibilidades e desafios – p. 149 

Cibercultura:  possibilidades e desafios – p. 149 

A virtualidade digital – p. 151 

Novos modos de existência – p. 152 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS – p. 158 

TRABALHO, TECNOLOGIA E NATUREZA 

APRESENTAÇÃO DO LIVRO – O trabalho nos fez humanos – p. 10 

Unidade 1  O TRABALHO COMO TRANSFORMAÇÃO DA NATUREZA – p. 12 

Capítulo 1 – Ciência, tecnologia e trabalho: instrumentos de domínio da natureza – p. 14 

Da contemplação ao domínio da natureza – p. 14 

Técnica: uma criação humana – p. 15 

A ciência como instrumento de domínio da natureza – p. 16 

A cegueira da razão instrumental – p. 17 

Repensando a relação entre o ser humano e a natureza – p. 17 

Capítulo 2 – A Revolução Neolítica: de predador a produtor de alimentos – p. 20 

A alimentação contemporânea – p. 20 

A alimentação dos primeiros grupos humanos – p. 22 

A alimentação do Homo sapiens – p. 22 

Uma longa história de seleção e melhoramento genético – p. 26 

Capítulo 3 – Cidades: conceituação e origens – p. 29 

A origem das cidades – p. 29 

As cidades atuais – p. 35 

Capítulo 4 – A agricultura e as cidades no mundo contemporâneo – p. 40 

Agricultura: dos primeiros assentamentos à agricultura contemporânea – p. 40 

As cidades globais e suas relações com o campo – p. 44 

Unidade 2  ORIGENS E EXPANSÃO DO CAPITALISMO – p. 49 

Capítulo 5 – Escravidão e servidão no mundo antigo e a escravidão moderna – p. 50 

A escravidão e a servidão são criações históricas – p. 50 

Capítulo 6 – O iluminismo: razão e empirismo – p. 59 

Direitos Humanos – p. 59 

O iluminismo como conceito – p. 60 

O iluminismo e suas ideias – p. 60 

A Enciclopédia iluminista – p. 63 

A história em Voltaire e Montesquieu – p. 63 

Rousseau: o crítico do iluminismo – p. 64 

Kant e a virada copernicana na filosofia – p. 65 

Capítulo 7 – A Revolução Industrial: produção mecanizada e novas fontes de energia – p. 68 

O pioneirismo inglês na industrialização – p. 68 

Os sistemas de produção:  do artesanato à maquinofatura – p. 70 

Do fogo ao carvão: as fontes de energia – p. 72 

A vida cotidiana nas cidades industriais – p. 74 

Tipos e fontes de energia – p. 76 

Capítulo 8 – A expansão urbana e a segregação socioespacial – p. 79 

A Revolução Industrial e a nova dinâmica do espaço – p. 79 

A cidade capitalista – p. 81 

A cidade em constante transformação – p. 82 

Unidade 3  O TRABALHO NA SOCIEDADE CAPITALISTA – p. 88 

Capítulo 9 – O trabalho na sociedade capitalista: da alienação do homem ao empobrecimento da existência – p. 89 

A teoria marxista – p. 89 

A precarização do trabalho – p. 93 

A existência para o trabalho – p. 94 

Capítulo 10 – Trabalho e estratificação social na sociedade capitalista – p. 97 

Os seres humanos e o trabalho – p. 97 

O trabalho na sociedade capitalista – p. 98 

Estratificação social – p. 101 

Capítulo 11 – O trabalho nas relações campo-cidade – p. 105 

Espaço urbano e espaço rural – p. 105 

A indústria e as relações campo-cidade – p. 108 

Capítulo 12 – O trabalho e a Quarta Revolução Industrial – p. 113 

A Quarta Revolução Industrial e o mundo do trabalho – p. 113 

Unidade 4  MEIO AMBIENTE E SOCIEDADE – p. 124 

Capítulo 13 – Meio ambiente: um problema do nosso tempo – p. 125 

Meio ambiente e sociedade – p. 125 

O meio ambiente em debate – p. 126 

Meio ambiente como direito:  justiça e racismo ambiental – p. 130 

Capítulo 14 – Impactos das atividades econômicas nas cidades e no campo – p. 134 

Impactos ambientais decorrentes das atividades econômicas – p. 134 

Capítulo 15 – Nova ética para a civilização tecnológica – p. 143 

Tecnologia: ética e política – p. 143 

Reflexões éticas e políticas sobre as novas tecnologias – p. 145 

Capítulo 16 – Mudanças climáticas: polêmicas e desafios – p. 150 

Cibercultura:  possibilidades e desafios – p. 149 

A dinâmica climática – p. 150 

Aquecimento global e mudanças climáticas – p. 152 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS – p. 159 

RELAÇÕES DE PODER: TERRITÓRIO, ESTADO E NAÇÃO 

APRESENTAÇÃO DO LIVRO – Cidadania e formação política – p. 10 

Unidade 1  OS PRIMEIROS ESTADOS E FORMAS DE PODER – p. 12 

Capítulo 1 – Liberdade, poder e política – p. 13 

A relação indissociável entre liberdade, política e poder – p. 13 

A política está morrendo? – p. 19 

Capítulo 2 – Povo, território e Estado em diferentes tempos e espaços – p. 21 

Um mundo de Estados nacionais – p. 21 

Estado, nação e Estado-nação – p. 23 

Capítulo 3 – Formas de organização política: no mundo antigo e na atualidade – p. 28 

As relações de poder na sociedade – p. 28 

Famílias e tribos: laços sociais e de poder – p. 29 

Democracia: prática política de construção coletiva – p. 30 

A república romana e suas contradições – p. 32 

Monarquia e transmissão do poder – p. 33 

Capítulo 4 – O feudalismo na Europa medieval e no Japão – p. 35 

Justiça pública e justiça privada – p. 35 

Unidade 2  A ORGANIZAÇÃO DO ESTADO MODERNO – p. 44 

Capítulo 5 – O conceito de Estado moderno – p. 45 

Do bem comum ao realismo político – p. 45 

As bases teóricas do Estado moderno – p. 47 

Capítulo 6 – A construção do Estado moderno – p. 52 

Máscaras da rebeldia – p. 52 

O Estado moderno e o Estado-nação – p. 53 

Capítulo 7 – Fronteiras e territórios no mundo contemporâneo – p. 58 

Fronteiras na história – p. 58 

As fronteiras em face da globalização da economia – p. 61 

Capítulo 8 – Estado, dominação e política – p. 64 

Estado, poder e formas de dominação – p. 64 

Estado: formas de organização – p. 66 

Estado e participação política – p. 68 

Unidade 3  OS ESTADOS NACIONAIS NO SÉCULO XX: GUERRAS E A CRISE DA DEMOCRACIA – p. 73 

Capítulo 9 – A Primeira Guerra Mundial e a crise de 1929 – p. 74 

A Grande Guerra na historiografia – p. 74 

As rivalidades imperialistas – p. 75 

O nacionalismo que fomentou a guerra – p. 76 

O atentado de Sarajevo e a eclosão da guerra – p. 77 

As características bélicas e as fases do conflito – p. 78 

Consequências da Primeira Guerra Mundial – p. 78 

A crise de 1929 e a Grande Depressão – p. 80 

O governo democrata de Roosevelt:  o New Deal – p. 82 

Capítulo 10 – O nazifascismo na Europa – p. 84 

Entre a repressão, a propaganda e o consentimento – p. 84 

Origens do fascismo na Itália – p. 85 

Os fascistas no governo da Itália – p. 87 

Origens do nazismo na Alemanha – p. 88 

Os nazistas chegam ao poder na Alemanha – p. 90 

Capítulo 11 – A Segunda Guerra Mundial e a banalização da vida – p. 94 

A expansão territorial da Alemanha nazista – p. 94 

O expansionismo da Itália e do Japão – p. 95 

A eclosão da Segunda Guerra Mundial – p. 95 

A ofensiva dos Aliados e a derrota do Eixo – p. 99 

sofrimento da população civil – p. 100 

A política de guetização dos judeus – p. 101 

Barbárie e razão: a banalização da vida – p. 102 

O Estado totalitário – p. 103 

Totalitarismo e terror – p. 105 

Capítulo 12 – A bipolaridade da Guerra Fria – p. 107 

O mundo bipolar: a Guerra Fria – p. 107 

As independências na África – p. 113 

Unidade 4  O ESTADO NO CAPITALISMO GLOBALIZADO – p. 118 

Capítulo 13 – O Estado na sociedade capitalista – p. 120 

O Estado capitalista: fonte de desenvolvimento ou opressão? – p. 120 

Capítulo 14 – Do Estado de bem-estar social ao Estado neoliberal – p. 127 

A Europa nos primeiros anos do pós-guerra – p. 127 

A era da prosperidade e do consumo – p. 129 

Contestações ao modelo neoliberal – p. 134 

Capítulo 15 – O fim da Guerra Fria e a nova ordem mundial – p. 137 

As tensões no Leste Europeu e a queda do Muro de Berlim – p. 137 

O fim da URSS e a reorganização espacial do Leste Europeu – p. 138 

Nova ordem mundial:  um cenário de incertezas – p. 141 

Capítulo 16 – Os Estados nacionais contemporâneos e seus desafios – p. 146 

Estados nacionais, identidade e globalização – p. 146 

Nações sem Estado: identidade e representação política – p. 148 

Estados nacionais e conflitos – p. 152 

Estados nacionais e seus desafios contemporâneos – p. 154 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS – p. 158 

LUTAS SOCIAIS E REFLEXÕES SOBRE A EXISTÊNCIA 

APRESENTAÇÃO DO LIVRO – O sonho de transformação nos faz caminhar – p. 10 

Unidade 1  REBELIÕES CONTRA A DESIGUALDADE – p. 12 

Capítulo 1 – Igualdade de quê? Justiça para quem? – p. 14 

O que é uma sociedade justa? – p. 14 

Capítulo 2 – Protestos e rebeliões: uma história de lutas contra as desigualdades – p. 22 

De Hong Kong ao Chile: protestos em escala global – p. 22 

Os hilotas na sociedade espartana – p. 23 

Em Roma, as revoltas dos plebeus – p. 25 

Revoltas camponesas na Idade Média – p. 26 

Capítulo 3 – Desigualdade, pobreza e exclusão social – p. 30 

Desigualdades sociais – p. 30 

O que é pobreza? – p. 32 

Exclusão social – p. 33 

A importância das políticas públicas no combate às desigualdades sociais – p. 34 

Capítulo 4 – Relações desiguais na construção do espaço geográfico – p. 38 

Os sujeitos sociais e a produção diferenciada do espaço geográfico – p. 38 

Pobrezas e riquezas no mundo contemporâneo: critérios de aferição – p. 41 

Unidade 2  REVOLUÇÕES: RUPTURAS SOCIOECONÔMICAS, POLÍTICAS E IDEOLÓGICAS – p. 48 

Capítulo 5 – Mudança social: reflexões sobre o mundo em transformação – p. 49 

O que é mudança social? – p. 49 

Reflexões filosóficas sobre mudança e sociedade – p. 50 

Fatores que promovem a mudança social – p. 52 

Capítulo 6 – A Revolução Francesa – p. 57 

A França do Antigo Regime – p. 57 

Começa a revolução: a queda da Bastilha – p. 59 

A República francesa – p. 61 

O Terror – p. 61 

O golpe de 9 Termidor e o Diretório – p. 63 

censura à imprensa no Antigo Regime – p. 65 

As mulheres na Revolução Francesa – p. 66 

Capítulo 7 – Revoluções socialistas: Rússia e China – p. 68 

A Rússia czarista – p. 68 

A Revolução Russa e a queda do czarismo – p. 70 

União Soviética: fundação e queda – p. 72 

A Revolução Chinesa – p. 75 

Capítulo 8 – A arte e a utopia da emancipação humana – p. 78 

Uma estética contestadora – p. 78 

A reflexão sobre o belo e a arte – p. 79 

As vanguardas artísticas e a produção de utopias – p. 81 

Não há mais espaço para a subversão da arte? – p. 84 

Unidade 3  MOVIMENTOS SOCIAIS E DEMOCRACIA – p. 89 

Capítulo 9 – Movimentos sociais, relações de poder e território – p. 90 

Os movimentos sociais – p. 90 

Do território às territorialidades: relações de poder – p. 92 

Capítulo 10 – Democracia, cidadania e direitos – p. 97 

Democracia em debate – p. 97 

O que é cidadania? – p. 99 

Os direitos para uma sociedade democrática e cidadã – p. 100 

Os direitos humanos e sua história – p. 100 

Os direitos civis, políticos e sociais – p. 103 

Capítulo 11 – Uma história de lutas: o movimento operário – p. 106 

A formação da classe operária na Inglaterra – p. 106 

As internacionais operárias e a Comuna de Paris – p. 108 

As lutas operárias no século XX – p. 110 

O movimento operário na globalização neoliberal – p. 113 

Capítulo 12 – Movimentos sociais contemporâneos: igualdade, identidade e reconhecimento – p. 115 

Movimentos sociais contemporâneos – p. 115 

Unidade 4  IDENTIDADE NO ESPAÇO E NO TEMPO CONTEMPORÂNEOS – p. 125 

Capítulo 13 – O sentido das coisas: a origem da filosofia contemporânea – p. 126 

A busca pelo sentido – p. 126 

O problema da linguagem e a filosofia analítica – p. 127 

Fenomenologia: a ciência das essências – p. 129 

Capítulo 14 – O sentido da existência e a construção da identidade na sociedade 
contemporânea – p. 134 

Qual é o sentido da vida? – p. 134 

Kierkgaard: olhando a existência concreta dos indivíduos – p. 135 

Heidegger e o sentido do ser – p. 136 

Sartre: a existência precede a essência – p. 138 

Merleau-Ponty e a fenomenologia da percepção – p. 140 

Quem sou eu? – p. 140 

Capítulo 15 – Identidades nos espaços contemporâneos – p. 143 

O lugar e a construção das identidades espaciais – p. 143  

Identidades nacionais no mundo contemporâneo – p. 146 

Identidade espacial: diferentes dimensões – p. 147 

Capítulo 16 – O tempo humano na sociedade da urgência – p. 150 

A vida acelerada – p. 150 

Qual é a saída para a humanidade? – p. 154 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS – p. 158 

AMÉRICA: POVOS, TERRITÓRIOS E DOMINAÇÃO COLONIAL 

APRESENTAÇÃO DO LIVRO – Algo fora da ordem – p. 10 

Unidade 1  A AMÉRICA ANTES DA CONQUISTA – p. 12 

Capítulo 1 – Outras formas de conhecer e significar o mundo – p. 14 

O olhar e a narrativa – p. 14 

Outras formas de saber: a filosofia africana – p. 17 

Capítulo 2 – América: ambiente natural – p. 22 

A formação geológica do continente americano – p. 22 

Capítulo 3 – O povoamento das Américas – p. 30 

As teorias sobre a chegada do Homo sapiens às Américas – p. 30 

Os principais sítios arqueológicos americanos – p. 31 

As principais sociedades indígenas mesoamericanas – p. 33 

As culturas andinas mais antigas – p. 36 

Capítulo 4 – Diversidade cultural e os povos originários – p. 39 

Diversidade cultural: problematizando um conceito – p. 39 

Cultura e diversidade: os povos originários – p. 40 

Povos indígenas hoje: reconstruindo identidades e formas de resistência – p. 44 

Unidade 2  O BRASIL ANTES DE SER BRASIL – p. 49 

Capítulo 5 – O povoamento e os primeiros habitantes do Brasil – p. 50 

O ambiente do Brasil pré-cabralino – p. 50 

Sítios arqueológicos – p. 54 

Capítulo 6 – Paisagens naturais do Brasil – p. 58 

Domínios morfoclimáticos do Brasil – p. 58 

Capítulo 7 – Os modos de existência dos ameríndios e a visão dos europeus – p. 66 

A humanidade e o projeto civilizador – p. 68 

Capítulo 8 – Povos indígenas no Brasil: passado, presente e futuro – p. 73 

Por um Brasil plural: desconstruindo equívocos históricos – p. 73 

Diversidade e cultura dos povos indígenas do Brasil – p. 74 

Identidade, resistência e cidadania – p. 76 

Unidade 3  O “NÓS” E OS “OUTROS”: CONQUISTA E DOMINAÇÃO DA AMÉRICA – p. 82 

Capítulo 9 – A conquista e a colonização espanholas na América – p. 83 

O encontro de diferentes mundos – p. 83 

Dominação política na América – p. 85 

A sociedade na América espanhola – p. 86 

As atividades econômicas na América hispânica – p. 87 

Capítulo 10 – América: organização espacial – p. 92 

A paisagem e a transformação do espaço – p. 92 

A organização espacial das Américas – p. 93 

Capítulo 11 – As reformas religiosas na Europa e seus efeitos na América portuguesa – p. 98 

As relações entre Estado e Igreja – p. 98 

As reformas religiosas do século XVI – p. 99 

A Reforma Católica – p. 101 

Intolerância religiosa nos séculos XVI e XVII – p. 102 

A Igreja Católica e a colonização do Brasil – p. 104 

Capítulo 12 – Religião e sociedade: religiosidade e poder na conquista da América – p. 107 

O cristianismo chega à América – p. 107 

Religião e sociedade – p. 110 

A religião como objeto de estudo – p. 111 

A religião e seus desafios contemporâneos – p. 112 

Unidade 4  A CONSTRUÇÃO DO BRASIL – p. 117 

Capítulo 13 – Os portugueses no Brasil – p. 118 

O Brasil contemporâneo e seus problemas – p. 118 

Os portugueses chegam ao Brasil – p. 118 

Antecedentes da colonização portuguesa na América – p. 119 

As capitanias hereditárias e o governo-geral – p. 120 

Indígenas e africanos nos engenhos do Nordeste – p. 121 

O funcionamento do engenho colonial – p. 124 

A resistência dos africanos à escravidão – p. 125 

A atlantização do império e a conquista holandesa – p. 126 

Capítulo 14 – A expansão da América portuguesa – p. 130 

A consolidação do domínio português na costa brasileira – p. 130 

A fundação de São Paulo e a criação das bandeiras paulistas – p. 133 

A expansão da pecuária no sertão nordestino e no Sul – p. 134 

A mineração no século XVIII – p. 136 

Capítulo 15 – A construção do espaço brasileiro – p. 139 

A organização espacial da América portuguesa – p. 139 

O Tratado de Madri (1750) – p. 143 

A reorganização do espaço brasileiro – p. 144 

Capítulo 16 – Raça e racismo na sociedade brasileira – p. 146 

Racismo, preconceito e discriminação: as várias faces de uma mesma moeda – p. 146 

Do mito da democracia racial à desigualdade racial – p. 148 

Desigualdades raciais e seus reflexos na sociedade brasileira – p. 151 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS – p. 158 

DILEMAS DAS REPÚBLICAS LATINO-AMERICANAS 

APRESENTAÇÃO DO LIVRO – Américas e Brasis – p. 10 

Unidade 1  INDEPENDÊNCIAS: OS NOVOS ESTADOS NACIONAIS NA AMÉRICA – p. 12 

Capítulo 1 – A independência dos Estados Unidos: liberdade e igualdade para quem? – p. 14 

A mudança na política colonial da Coroa inglesa – p. 14 

A metrópole reforça o controle e as colônias reagem – p. 15 

Iluminismo e liberalismo: influências na independência americana – p. 16 

Liberdade e igualdade: o paradoxo da Revolução Americana – p. 16 

Capítulo 2 – A independência das colônias hispânicas e os novos Estados nacionais na América – p. 22 

A fragmentação da América hispânica – p. 22 

A crise do Império Espanhol – p. 23 

As juntas de governo e as lutas pela independência – p. 24 

Unidade e fragmentação – p. 26 

Capítulo 3 – Formação territorial da América e o dinamismo de suas fronteiras – p. 29 

A definição das fronteiras políticas na América – p. 29 

América Latina: territórios dependentes e questões fronteiriças – p. 34 

Capítulo 4 – O pensamento político nos nascentes Estados americanos – p. 36 

Liberdade e escravidão – p. 36 

O pensamento liberal no Atlântico negro – p. 37 

Unidade 2  A FORMAÇÃO DO ESTADO BRASILEIRO – p. 45 

Capítulo 5 – A independência do Brasil e o período imperial – p. 46 

A crise do sistema colonial e a vinda da família real para o Brasil – p. 46 

O “nascimento” do Brasil: monárquico e escravocrata – p. 49 

O Brasil do Segundo Reinado – p. 52 

O mundo rural e o mundo urbano – p. 52 

A política indígena do governo imperial – p. 53 

Capítulo 6 – O que é ser brasileiro? – p. 55 

A identidade nacional – p. 55 

A construção de uma identidade nacional: o que significa ser brasileiro – p. 56 

Mas, afinal, o que é ser brasileiro? – p. 59 

Capítulo 7 – Expansão cafeeira, migrações e a crise do sistema escravista no Brasil – p. 62 

Brasil: uma sociedade racialmente desigual – p. 62 

A expansão cafeeira no Brasil – p. 64 

A crise do sistema escravista – p. 66 

A imigração no Brasil do século XIX – p. 68 

Capítulo 8 – O pensamento filosófico no período imperial – p. 71 

Os primeiros passos da filosofia no Brasil – p. 71 

A filosofia dos soldados de Cristo – p. 72 

O ecletismo espiritualista – p. 73 

Os intelectuais brasileiros e a tendência cientificista – p. 74 

Unidade 3  A REPÚBLICA NA AMÉRICA LATINA – p. 80 

Capítulo 9 – A Primeira República no Brasil – p. 81 

O fim da monarquia em terras brasileiras – p. 81 

A primeira Constituição da república – p. 83 

República sem democracia nem cidadania – p. 84 

A nascente indústria em uma economia agroexportadora – p. 86 

A reforma urbana no Rio de Janeiro – p. 86 

Capítulo 10 – Protestos contra a república oligárquica – p. 90 

As desilusões com o novo regime – p. 90 

Canudos: a cidadela de Deus – p. 91 

O Contestado: o messianismo no sul do Brasil – p. 94 

A Revolta da Chibata: uma rebelião na marinha do Brasil – p. 95 

Operários: suas lutas, ideias e formas de organização – p. 96 

Capítulo 11 – Entre a ditadura e o populismo – p. 100 

A crise do pacto oligárquico e a Revolução de 1930 – p. 100 

O governo provisório e constitucional de Vargas – p. 102 

O fim do Estado Novo – p. 108 

Vargas retorna nos “braços do povo” – p. 109 

O peronismo na Argentina – p. 110 

Capítulo 12 – Ditaduras e revolução na América Latina – p. 112 

Desdobramentos da Guerra Fria na América Latina – p. 112 

A Revolução Cubana – p. 113 

Os Estados Unidos e as ditaduras militares da América Latina – p. 114 

A estruturação do regime civil-militar no Brasil – p. 114 

Os governos militares no Brasil – p. 116 

A ditadura militar no Chile e na Argentina – p. 119 

O apagamento da memória dos crimes do regime militar – p. 120 

Unidade 4  A AMÉRICA CONTEMPORÂNEA – p. 124 

Capítulo 13 – Brasil: população, regionalizações, industrialização e disparidades regionais – p. 125 

População e dinâmica demográfica – p. 125 

Brasil: distribuição populacional e divisão regional – p. 128 

Capítulo 14 – A filosofia da libertação e os Direitos Humanos na América Latina – p. 133 

Filosofia como práxis da libertação – p. 133 

Capítulo 15 – Os Estados Unidos e suas relações com a América Latina – p. 140 

O surgimento da América Latina – p. 140 

Estados Unidos: intervencionismo na América Latina – p. 142 

Propostas de integração da América Latina – p. 144 

Capítulo 16 – A utopia do Brasil contemporâneo:  possibilidades e desafios – p. 147 

Qual é o Brasil que queremos? Qual é a vida que desejamos? – p. 147 

O mundo pós-moderno – p. 148 

Nós e o mundo pós-moderno – p. 150 

O Brasil e as mudanças – p. 151 

Neoliberalismo, política e desigualdades sociais – p. 152 

A luta contra as desigualdades no Brasil – p. 153 

Somos povos para nos fazermos – p. 154 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS – p. 158